Os detetives particulares nos Estados Unidos da América

Embora a profissão de detetives privados seja muito antiga, as leis e as engrenagens regulatórias existentes no mundo foram criadas nas últimas décadas. Este artigo tentará descrever, de grosso modo, a realidade dos detetives privados nos Estados Unidos, que pode ser semelhante ou diferente da realidade em outros países do mundo e, embora ainda haja muito a melhorar, tem funcionado bem nos Estados Unidos da América.

Nos Estados Unidos da América existem 50 estados, 5 territórios ou estados associados, entre os quais está Porto Rico e 1 Distrito Federal (Washington DC). Cada um tem seu próprio regulamento e licença ou permissão para detetives privados. Portanto, não há uma licença nacional para Detetive particlar e, qualquer detetive que queira trabalhar em outros estados devem atender à legislação desse estado ou território e obter a licença ou autorização em cada um. As únicas exceções são para os detetives privados que estão investigando um caso a pedido de um órgão do governo federal; nesse caso você não precisa de uma licença estadual e pode investigar livremente em qualquer estado ou território dos Estados Unidos, assim como, para aqueles que investigam casos de assuntos internos de grandes corporações.

Como cada estado ou território tem suas próprias leis e requisitos, não existe um padrão nacional de estudos obrigatórios. Basicamente, o detetive particular deve demonstrar experiência ou estudos e experiência. Por exemplo, para obter uma licença de detetive particular na Flórida, o candidato deve ser aprovado em um curso de 40 horas sobre legislação e técnicas de investigação privada e passar no exame estadual. Depois de passar neste exame, o candidato precisa trabalhar como aprendiz (Licença Classe CC) para uma agência de detetives particulares regulamentada, por um período não inferior a 2 anos antes de poder obter sua licença permanente (Classe C) como detetive particular. Os candidatos que estudaram em carreiras universitárias como “Investigador Privado” ou “Justiça Criminal” só precisam passar 1 ano como aprendiz antes de obter sua licença permanente. Desta forma, para obter a licença permanente, é necessário que possua conhecimentos teóricos e experiência prática, caso contrário não poderá exercer a profissão de detetive particular. Ao contrário da Flórida, a Califórnia requer 3 anos de experiência ou uma combinação de estudos e experiência. Os estados de Nevada e Alasca exigem 5 anos de experiência ou uma combinação de estudos e experiência.

Não há academia ou universidade que goze de mais ou menos reputação em nível nacional, uma vez que as carreiras de Justiça Criminal, Criminalística, Criminologia e Investigação Privada são oferecidas por várias universidades e academias nos Estados Unidos.

Quais são as habilidades de um detetive particular nos EUA?

A licença de detetive particular não permite que o detetive trabalhe em outros países, a menos que ele tenha a autorização das autoridades locais. Obviamente, você está isento da exigência de licenciamento em outros países se a investigação tratar de assuntos internos, dentro das propriedades, de corporações transnacionais.

Nos Estados Unidos, o relatório ou informe do detetive particular tem validade judicial e, portanto, é aceito nos tribunais como prova testemunhal.

Existem basicamente dois tipos específicos de depoimentos:

  1. Testemunho do que foi ou encontrado durante uma investigação.
  2. Perícia, que é a análise emitida por um detetive particular que, por sua experiência e conhecimento, é considerado Perito na matéria e pode esclarecer dúvidas ao juiz.

Os tipos de clientes que solicitam investigações de detetives particulares variam amplamente. Eles variam de clientes individuais, pequenas empresas, grandes corporações, seguradoras, tribunais e agências governamentais. Cada agência de Detetives Particulares decide sua preferência por tipos de clientes. Por exemplo, existem agências que aceitam apenas Seguradoras, outras que apenas aceitam Órgãos Públicos, outras apenas Tribunais, enquanto a maioria está aberta a todos os tipos de clientes. Em nosso caso, a Drakonx está aberto a todos os tipos de clientes e evita concentrar-se em apenas um seguimento.

Os Detetives Particulares podem investigar todos os tipos de casos, sejam familiares, empresariais, civis ou criminais, ou seja, podem investigar desde infidelidades, locais e golpes comuns, até tráfico de drogas, homicídios, corrupção policial e governamental. Esta variedade de serviços permite ao detetive particular ajudar diretamente o sistema judicial na obtenção de provas e como perito qualificado de acordo com a sua especialidade. Esse recurso atrai muitos policiais aposentados para obter sua licença de detetive particular e continuar a oferecer sua perícia investigativa e conhecimento para clientes particulares. No nosso caso,a Drakonx, ao longo dos anos, investigou sequestros, roubos, tráfico de drogas, tráfico de pessoas, homicídios, corrupção governamental, entre outros. O valor das evidências obtidas nos casos de delitos criminais continua a ter o mesmo valor que nos processos cívis, no entanto, nos processos criminais, se o detetive verificar que existe um crime grave em curso, pode ser obrigado a denunciá-lo às autoridades políciais, sem que este procedimento revele a identidade dos clientes ou os detalhes do caso sob investigação.

Também realizam muitas investigações em fontes abertas (OSINT) e também em fontes fechadas, pois podem acessar legalmente bancos de dados de pessoas, empresas, bens, processos judiciais e tudo que considerem necessário. Na verdade, existem bancos de dados privados, como TLO, Tracers, IDIdata, IRB Search, etc., que por um valor razoável permitem apenas ao detetive particular (não é aberto ao público) acesso direto e instantâneo a informações, propriedades e antecedentes de as empresas, pessoas investigadas para ajudar o detetive em seu trabalho e para não ter que reinventar a roda em cada caso. Além disso, é claro, existem as fontes clandestinas, das quais não é necessário explicar nada neste artigo.

Existe colaboração com as autoridades policiais?

Nos Estados Unidos, a relação dos detetives particulares com as autoridades policiais varia de estado para estado. Por exemplo, na Flórida, a entidade que regulamenta o Detetive Particular é a “Divisão de Licenciamento”, que não tem nada a ver com a polícia, enquanto no estado de Nova Jersey o órgão regulador é “Polícia do Estado de New Jersey ”(New Jersey State Police). No entanto, o padrão nacional é que a relação dos detetives particulares com a polícia seja voluntária e colaborativa, uma vez que as leis de cada estado estipulam claramente que os detetives particulares não podem dar informações sobre seus casos a ninguém que não seja seu cliente, a menos que o cliente o autorize ou existe uma ordem judicial a este respeito; isso significa que nenhuma entidade policial (Polícia Municipal, Xerife, Polícia Estadual, Delegados, FBI, DEA, Serviço Secreto, entre outras) ou mesmo a entidade que regulamenta os Detetives Particulares em cada estado pode obrigá-los a fornecer informações sobre seus casos ou seus clientes, a menos que tenham uma ordem judicial ou autorização por escrito dos clientes. Desta forma, a confidencialidade é garantida por lei.

Quanto custa contratar um detetive particular nos EUA?

Nos Estados Unidos, os detetives particulares geralmente cobram por hora, e cada agência é livre para estabelecer sua própria tarifa, a lei não estabelece limites ou mínimo ou máximo. Embora o preço padrão na maior parte do país seja de US $ 100 por hora, existem agências que cobram US $ 50 por hora e outras que cobram US $ 350 por hora. Isso sem contar despesas adicionais como tempo de viagem, hospedagem, refeições, milhagem, informações, etc.

Autor: Detective Fernando Álvarez
Drakonx Investigations (www.drakonx.com)
Drakonx Academy (www.drakonxacademy.com)

Open chat